sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Se há coisinha...


... que me faz não confiar numa pessoa é perceber que, apesar dela ser simpática comigo, é absolutamente desprezível no tratamento de pessoas que ela considera menos importantes que ela e tem tendência a ser excessivamente simpática a quem ela considera que está numa posição superior à sua.

Acho que até já postei algo sobre isto num dos blogues tal é o nervoso miudinho na ponta da língua que isto me faz. Torna-se uma grande dificuldade conseguir disfarçar o meu sentimento por essas pessoas quando contato com elas. Eu tento mas não sei se sou bem sucedida. Duvido...

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Sonhando acordada...


... foi o que fiz hoje.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Não é fácil...

... fazermos sempre o que é melhor para nós.

Pelo menos para mim ter hábitos físicos e psicológicos saudáveis não é sempre algo intrínseco, é algo trabalhado, com afinco e com muitos revés, ao longo dos anos, em muitas situações.

São decisões tomadas e colocadas em prática mas que sofrem várias interrupções até passarem a fazer parte natural da minha rotina. Como não são naturais em mim (nem fui educada para que o fossem), numa primeira fase abandono-as à primeira dificuldade mas a ideia de as colocar em prática fica lá e volto a tentar até conseguir.

(Seria muito preferível ter nascido com um grau de evolução maior, mas enfim...  ♋ )


segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Não é por mal...

...mas sempre que vejo pessoas a correr com aquela postura «ai, que vou a cair, não caí, vou cair, não caí», que é como quem diz com o tronco todo curvado para a frente e com pés de chumbo, dá-me vontade de a parar e lhe dizer que juro que assim é MUITO mais difícil, imensamente mais difícil e que rapidamente acabaram assim.



Be the change you want to see in the world.

Ghandi


sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Acho tão engraçado...

... tanto interesse inglês em obrigar o Equador a extraditar o Julian Assange, por alegadas violações na Suécia. E também toda a atenção mediática ao caso, se quisermos acreditar na versão inglesa de que tal empenho nada tem a ver com a polémica do WikiLeaks.

E porque é que acho tão engraçado?

É simples. Porque há imensos criminosos (assassinos, pedófilos...) a viver em países, sem acordo de extradição com outros países, e não vejo preocupação nenhuma com esses casos.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Referendo na Madeira?

Sobre independência?

 
Tendo em conta que estão em bancarrota?

Céus, só aquele homem...

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Yes...

... I am   。◕‿◕。

domingo, 19 de agosto de 2012

Quando penso...

... em algumas coisas que fiz na adolescência e no inicio da idade adulta sou incapaz de criticar quem tem hoje essa idade agoa, não que eu tenha sido uma irresponsável terrível, era uma irresponsável moderada, mas há uma diferença enorme entre o que sou agora e o que era há 10, 15 anos.

Costumo dizer que não posso ir para a política porque apareciam logo uma mão cheia de pessoas a dizer coisas escabrosas sobre mim, algumas verdadeiras outras nem tanto.

Pior que os meus disparates era a minha capacidade de me colocar em situações que não tinham nada de mal mas que vistas num certo contexto e sem explicação se tornavam escândalos que me fariam a capa de qualquer revista semanas a fio, caso eu fosse famosa.

Eu tento ser low profile, juro, mas não está em mim, o que é que posso fazer? Hoje estou muito melhor porque, como disse, a idade mudou-me, mas mesmo assim "discreta" não é um adjetivo que utilize para me descrever...


sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Se continuar a ter dias...

... como o de hoje acho que vou emagrecer os desejados 3 quilinhos facilmente.

Os nervos tiraram-me a fome por completo.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Fico sem forças...

... como diria uma amiga minha, quando ouço barbaridades como esta, no meu trabalho, por parte de um chefe:

«Quando vocês precisam de ajuda peçam! Se vêem que não vão conseguir cumprir uma tarefa importante digam para terem ajuda!»

Ora bem, eu hoje precisei de ajuda e pedi... mas não tive, e porquê? Porque quando a porca torce o rabo, torce em todo lado, todos os departamentos precisam de ajuda ao mesmo tempo e por isso não podem ajudar os outros.

Só os chefinhos é que ainda não quiseram perceber essa realidade porque não lhes dá jeito, afinal há que cortar no pessoal para manter os prémios. 

E por isso tive mais um dia em que, calmamente, me imaginei a esquartejar o meu chefe.

anime girl of death

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Há pessoas...

... que acham que podem vencer pelo cansaço.

Não vencem, mas cansam.

Acabam a perder de duas maneiras, não conseguem o que querem e perdem as pessoas que as rodeiam e que sofrem o massacre.

Às vezes resulta durante um tempo e as pessoas cedem-lhes para não se chatearem e, por isso, elas convencem-se que estão a levar a sua adiante e depois ficam muito surpreendidas quando a pessoa as abandonam inesperadamente.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

É duro perceber isto...

... mas eu seria uma pessoa pior se a minha vida tivesse sido um mar de rosas. Os problemas que tive ao longo destas três décadas tornaram-me uma pessoa melhor, com qualidades que não possuía e que foram forjadas pelo sofrimento.

O erro é achar que estamos cá para fazer qualquer outra coisa além de nos tornarmos melhores e que teremos experiências de vida que não sejam para nos forçarem nesse caminho.

Sinto-me detestável quando digo isto a alguém que está a sofrer mas não há outra verdade.

E por isso é preciso dar valor a cada momento bom para ganharmos forças para a luta.


domingo, 12 de agosto de 2012







Dia muito bom...

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

É para rir...

Como é que uma criança, que vai ingressar na escola pública, fica em 10º lugar na prioridade da colocação no agrupamento da sua zona (sendo o critério utilizado é o da idade) e fica em 49º na prioridade de colocação na escola mais próxima de casa desse mesmo agrupamento?

Quando se pergunta nessa escola o critério utilizado balbucionam algo sobre a associação de pais e tal e nada que justifique a situação.

Enfim, a explicação é cunhas. Mas os pais da dita criança não vão deixar a situação ficar assim e fazem muito bem.


quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Devia...

... ler mais vezes o título do meu blog.

Aliás, se eu fizesse uma tatuagem seria algo que representasse isso.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Assim de seguida...

... assisti a 2 documentários que me relembraram como a Humanidade ainda tem um percurso muito, muito longo, até conseguir alcançar a paz.

Um era sobre o fascismo na Rússia, de hoje em dia, e era impressionante! Curiosamente, o país que mais vidas perdeu às mãos de Hitler é hoje o país com mais seguidores das ideologias do mesmo - cerca de 10% da população russa da época (18 a 20 milhões - 7 milhões civis) percereu devido à guerra.

Mas mais chocante que a quantidade de fascistas é a aceitação que têm por parte de grande parte da população e do governo. 

Os assassinatos de imigrantes são muitas vezes ignorados pelas autoridades, o assassinato de uma criança de 9 anos, com 11 facadas, teve uma condenação de 7 anos de prisão, porque foi considerado um crime de hooliganismo e por isso um crime menor, circulam na net videos de assassinatos e tortura a imigrantes por parte desses grupos, mascarados com as vestes dos Ku Klux Klan e com a cruz suástica, para além de outros vídeos nojentos. 

Profundamente preocupante e dececionante (e revoltante).

O outro era sobre as repercussões da crise na Grécia e dos 7% de votos que a extrema-direita alcançou nas últimas eleições, focando a sua campanha na culpabilização dos imigrantes por todos os problemas do país

É sempre muito mais fácil encontrarmos bodes expiatórios para o nosso fracasso do que assumi-lo.

domingo, 5 de agosto de 2012

É preciso ter fé...

Já aqui comentei que tenho um colega que me tira do sério de tão... nem encontro a palavra... massacrante que é, é tão chato, tão repetitivo nas suas tiradas idiotas que,nos meus dias maus, me faz oscilar entre a vontade do assassinio e do suicidio .

Ora, hoje encontro a criatura com a mãe, e não é que o ser se aproxima para me apresentar a pobre infeliz e o faz dizendo que eu sou a futura nora da senhora  (-.-)' .

Gera-se um silêncio constrangedor, em que eu luto com a minha língua para não dar uma resposta com bolinha vermelha, e por fim elogio a paciência que a senhora deve ter para aturar um filho assim.

Resposta da mãe da abécula: nem sabe quanta menina, nem imagina..

É  sempre bom quando os pais defendem os filhos, não é?


sexta-feira, 3 de agosto de 2012

É coisinha para me revolver as entranhas...

Com toda esta situação de crise, desemprego e instabilidade profunda no mercado laboral, está-se a generalizar o discurso, por parte das entidades patronais, do vejam lá, isto está mau, vocês deviam estar contentes por ter emprego e ordenado certo no fim do mês, não se deviam queixar mesmo que nós vos estejamos a foder a vidinha toda, mais vale ser abusado constantemente do que não ter emprego e tudo mais que me dá vontade de os mandar ir levar num sitio que eu cá sei.

Puta que os pariu que lá se foi o meu estado de espirito zen, eu tenho resistido, perante ventos e tempestades, eu tenho resistido, juro, tenho resistido ao impensável, mas este discurso, este discurso não dá, é eles a falar e eu a visionar as cabeças a explodirem e olhos a saltarem, sendo que a imagem me é muito agradável o que me faz temer pela minha sanidade mental.


Também me imagino a realizar alguns movimentos de wrestling quando começa este discurso... ia animar as reuniões, sem dúvida...

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Até para ser ladrão...


... é preciso ter talento e convicção. Além de terem fugido de uma senhora de 80 anos, armada com mangas e mau feitio, ainda conseguiram ser apanhados pelo genro cinquentão da senhora e um amigo do mesmo.


E ainda dizem que os portugueses são pacificos e conformistas... aquela senhora não me pareceu nada pacifica e conformista. E pelos vistos o genro também não. Talvez o segredo seja sair do país para perdermos essas caracteristicas.