quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

É tudo uma questão de perspectiva...

Regra geral, até aos dias de hoje, eu conto tostões nos últimos dias do mês, dois euros a mais ou a menos fazem diferença para mim. Espero que um dia não seja assim, mas por enquanto é.

Depois existem pessoas que nem contam moedas, independentemente de ser principio ou fim do mês.

Mas por outro lado, existem pessoas que, em certas zonas do nosso plneta, «vivem» o mês todo com 2 euros ou menos e ainda sustentam os filhos com esses mesmos dois euros. 

(fico cansada, às vezes....)


P.S. Graças, graças aos Deuses, que acabou o Natal, agora é só a passagem de ano e finito, terminou a época do ano que mais odeio, agora só para o ano!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Preciso de força...

... para aguentar até ao fim do ano.

Trabalho todos os dias até 2011, menos o dia de Natal, ainda não estou recuperada fisicamente e a intensidade de trabalho vai ter de ser a 150% para cumprir os objectivos.

Juntando a isto alguns problemas pessoais... help... Ando em modo sobrevivência há um mês e é assim que o ano vai terminar.


segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Estou fartinha...


... de ficar assim sempre que toco em alguma coisa com a mão direita... (sendo que "assim" se caracteriza por aos saltinhos, a dizer asneiras e com lágrimas nos olhos e não por me transformar numa anã com cabelo cor-se-rosa)

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Se eu fosse homem não fazia sexo na Suécia, eu hein? ou Are you fucking kidding me?

«A acusação da Justiça sueca contra Julian Assange é a de que, durante uma sessão de sexo consensual, seu preservativo se rompeu, tendo sido retirado – o que na Suécia é equivalente a esturpro (pena de dois anos de prisão).»

(Eu não ia escrever sobre isto, juro! Mas não resisti, o meu espirito rebelde e contestatário é mais forte...)


Eu nem vou falar...

... das acusações contra o fundador do Wikileaks, nem das opiniões dos que consideram muito melhor viver na ignorância, sobre o que os nossos governos fazem, do que saber a verdade.

Nem me vou enervar... a minha saúde não me permite, de momento.



quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Já vos disse que odeio Dezembro...

Depois de uma semana de trabalho extremo (17horas num dia é extremo, não é?), eis que tenho uma semana em que não consigo fazer NADA! E ainda tenho tanto para fazer, socorro! 

Eu acredito que as doenças têm origem emocional, que nós somos uma espécie de recipiente, que se vai enchendo de emoções negativas e que, quando transborda, cria uma doença. O recipiente dificilmente se esvazia e é por isso que as doenças pioram com a idade*, qualquer coisita faz transbordar o copo. Esta é a minha visão do funcionamento do Universo (processem-me) e ainda acho que tal vai ser comprovado, cientificamente, daqui a uns 500 anos.

Por isso vejamos, a parte afectada do corpo significa a capacidade de dar, de receber e de fazer. E o que o problema me impede é, principalmente, de trabalhar.

Eu tenho grandes dificuldades em receber, é uma verdade, uma dificuldade imensa (receber transmite-me sempre uma obrigatoriedade de retribuir, de obrigação, de condicionamento).
E às vezes abstenho-me de dar por receio que se crie uma expectativa futura, que não sei se quererei manter.
A dificuldade em receber manifesta-se tanto a nível pessoal como profissional, mas a dificuldade em dar é só a nível pessoal.

O meu desafio é dar e receber com amor e prazer, sem expectativas, ou sem medo das expectativas, sem condicionamentos.

E como o meu problemazito de saúde é uma festa de problemas juntos, podemos acrescentar ansiedade e medos relativamente ao futuro, e uma sensação de bloqueio relativamente ao que desejo, ardentemente, realizar.

Socorro... mudar o que já é assim há 30 anos, pelo menos, não é fácil....


(*As crianças têm doenças frequentemente, porque gerem pior as emoções.)

domingo, 12 de dezembro de 2010

Wishlist

Para 2011, desejo saúde (é lugar comum, mas sem ela esqueçam tudo o resto!), para mim e para os que amo; desafios profissionais que me permitam novas aprendizagens; segurança financeira; evolução interior e o convívio com a minha família e amigos.

Ah, e muito bom-humor e optimismo.


sábado, 11 de dezembro de 2010

Eu gostava de escrever algo muito inteligente...

... mas os meus neurónios supermegahiper inteligentes (os que estão em maioria, of course) estão queimados em consequência de trabalho a mais, privação de sono e anti-histamínicos.

Espera-se o regresso à normalidade na próxima semana.

Muito agradecida pela compreensão.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

É que era um regabofe de loucura...

«Devias vir trabalhar comigo.»

Péssima ideia rapaz, péssima ideia mesmo, é que eu afasto as tentações do meu trabalho e tu, tu és uma tentação, com olhos verdes, de valor  ^_~

(além disso, com o meu mau feitio profissional, lamentavas a tua proposta dois dias depois...)

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Era mais fácil achar que sou uma vítima inocente mas...

...todos temos padrões negativos que se repetem na nossa vida, situações negativas idênticas que se repetem devido às nossas atitudes e energias e que, só se descobrirmos o que em nós as provoca, se alteram.

Na maior parte das ocasiões é muito fácil perceber qual é o padrão de comportamento errado que atrai, periodicamente, determinada situação à nossa vida. O díficil é mudar o comportamento.

 Mas, às vezes, existem situações em que, por mais que puxemos pela cabeça, é muito díficil perceber qual o comportamento que causa o problema...


 
(Se puxo mais pela cabeça ainda a arranco...)

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Ah, o Natal...

... a época mais f&%da do ano, em que é, mais ou menos isto... 


terça-feira, 30 de novembro de 2010

Em conversa com colega, sobre o Banco Alimentar...

«Eu, aos nossos dou, mas lá para fora, não dou nada!»

Se for uma criança portuguesa sim senhor, se for de outra nacionalidade pode morrer para aí, que tu não te podias importar menos. Essses sentimentos só te ficam bem.

(Eu tenho que ouvir cada uma...)

Só porque é muito necessário...

... saber que os heterossexuais infectados pelo virús HIV são mais que os homossexuais.

É importante para acabar com preconceitos e para percebermos que a prevenção resulta.

(e que a doença afinal não era castigo divino pela homossexualidade.)

domingo, 28 de novembro de 2010

...

Não posso com uma gata pelo rabo*... e não foi de andar às compras de Natal.

(*é uma bela forma de expressar que estou hiper, mega, cansada, não é? ^^)

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

A sério?

Fico sempre surpreendida quando a pessoa mais positiva e confiante que eu conheço me diz que está muito feliz por eu estar na vida dela, porque a ajudo a ver as coisas pelo seu lado positivo e a ter força, porque ela é muito pessimista.

Fico mesmo de boca aberta. Das duas uma, ou eu passo uma imagem muito mais confiante e positiva do que sou ou eu interpreto os outro muito mal.

(Isto tudo no dia em que ela toma mais uma atitude super-confiante e corajosa, que eu não tomaria...)


quarta-feira, 24 de novembro de 2010

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Coisas que me fazem sorrir, ironicamente #2

« ... para mim ganhavam todos mil euros... ninguém ganhava mais nem menos!»

Esta ideia é tão parva, tão parva, tão parva, que resolvi, apenas, sorrir ironicamente.



«... Sayuri, hoje quero é sopas e descanso... nada de andar nas tuas correrias...»

A esta tive ganas de responder «Cara colega, a mim não me pagam para comer sopas e descansar, e, de qualquer forma, nunca te pedi para acompanhares as minhas "correrias", que vão continuar, porque é assim que eu me sinto bem», mas apenas sorri, ironicamente.

É isso que faço quando estou bem disposta. 


Quando estou "possuída" a coisa já corre um pouco pior  ^_-

sábado, 20 de novembro de 2010

Porque ela é sempre a minha favorita...

«...you either born simple or you born... me... »

 Cristina Yang (sem dúvida, a minha personagem favorita da Anatomia de Grey) 

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Eu ia escrever algo extremamente interessante, eu sei...

... mas não posso.

Está a dar o primeiro episódio da serie 7 da Anatomia de Grey. Está a dar o primeiro episódio da serie 7 da Anatomia de Grey. Está a dar o primeiro episódio da serie 7 da Anatomia de Grey. Está a dar o primeiro episódio da serie 7 da Anatomia de Grey.

E a seguir dá a Clínica Privada.

Acabou a crise...

... por uma noite!

Ganhamos à Espanha, e por 4-0! Pronto, acabou, já somos os maiores, ninguém nos pára, e vamos vencer a crise.

Amanhã voltamos à realidade derrotista e acomodada habitual. Somos tão bipolares...

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Matar-te...


É muito triste quando o nosso pior inimigo é aquele mais nos devia amar, a dor é forte demais quando a nossa vida é transformada num inferno por quem nos devia proteger e e desesperante sentir-mo-nos de pés e mãos atadas, presos numa espiral que nos arrasta para o fundo.

Não há retorno, mataste tudo. E, simbolicamente, eu queria matar-te, eliminar a dor que tu representas na minha vida... porque trinta anos já é tempo demais.

domingo, 14 de novembro de 2010

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Dúvida existencial... #1

As pessoas que se vestem de forma de forma mais chata recatada* quando vão à Igreja, Culto, Reunião Religiosa (whatever), do que no seu dia-a-dia, acham o quê?

Que passam os dias a pecar e se portam bem ao Domingo?

Ou que essa faceta da sua religião é parva, mas o resto, oh, o resto, está tudo certo e vale, por isso a pena, disperdiçar umas horitas semanais?



* Saias pelo joelho em vez de calças, camisas, casaquinhos, cores «mortas»...

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Equilibrio díficil (lixado, mesmo!)

Eu preciso de ter motivação no trabalho, de paixão, de desafios e de stress (sou meio maluquinha).

Mas, este ano, resolvi que tinha que encontrar um equilibrio entre cuidar de mim e a minha dedicação profissional.

Isso significa diminuir as horas extraordinárias apenas para quando é essencial. Falta, inesperada, de pessoal, mudança importante, grande intensidade de trabalho ou desafio importante, por exemplo.

Tenho conseguido manter esta decisão laboral, desde a Primavera .

E hoje, ai hoje só me apetece dar beijinhos a mim própria! Consegui não terminar uma tarefa (que podia ficar para amanhã, embora fosse melhor terminar hoje, mas não essencial) para ir correr!

Ai, este equilibrio é muito, muito díficil para mim, mas continuo a lutar por alcançá-lo.

Mas é muito díficil... -_-'

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Preciso, urgentemente, de desafios profissionais!!


Ou de um aumento, substancial, na minha remuneração profissional.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Uma pequena dica...

... antes de começarem a fazer um bolo, confirmem se têm fermento em casa.

Crap...

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Tenho medo de pessoas carentes... eu confesso...

Conheço uma pessoa que se atirou do 4ªandar, por amor (ou falta de amor... próprio). Nunca mais foi o mesmo, dizem (eu agora podia fazer uma data de piadas macabras, mas vou resistir que eu até tenho sentimentos), e agora, cada vez que o vejo, penso no que lhe terá passado pela cabeça. E não sei... 

É uma pessoa tão «cola» e subserviente, que nem amizade conseguiria ter com ela. A verdade é que esse tipo de pessoas atraem a crueldade. É como se achassem que só se fizerem tudo, tudo, o que os outros querem serão amados e a única coisa que conseguem é atrair pessoas interesseiras.


domingo, 7 de novembro de 2010

Eu podia continuar a chatear-vos com a minha impaciência e tendências homicidas...

... mas vou falar de algo, de muito maior importância mundial: botas brancas.

Só para dizer NÃO USEM BOTAS BRANCAS, PELAMORDEDEUS!

Eu não tento ser uma expert em moda, que não sou, mas posso-vos dizer que há pouca coisinha mais feia que botas brancas, ficam vulgares, não combinam com nada e ficam sempre sujas e estragadas. Uma pérola usada por muitas moças (ui, hoje vi tantas).


sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Resumo do meu dia...


... de trabalho .

(Ter dois blogs é díficil, ok?)

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Gente sem vida têm que se focalizar e criticar as vidas alheias, essa é que é essa!

Um blog é uma expressão da personalidade, mesmo que a pessoa esteja a fingir ou a criar uma personagem, a personalidade acaba por se fazer notar. Existem blogs românticos, «góticos», espirituais, de opinião, cómicos, de moda, de quase tudo, mas a personalidade acaba por aparecer, independentemente do género.

Por isso, quando não gosto, quando percebo que aquela não seria uma pessoa da qual me aproximaria na «vida real», seja porque me desagrada a sua personalidade, seja porque não me interessam as suas preferências, deixo de visitar o blog dessa pessoa. Já aconteceu várias vezes. É simples.

Nunca me passaria pela cabeça deixar comentários insultuosos ou maldosos e muito menos dedicar posts, no meu blog, a esses blogs de que não gosto.

Não digo isto por ter tido algum comentário negativo, mas porque essas pessoas, que adoram focalizar-se nas vidas alheias, só para criticar, irritam-me muito mais do que as pessoas que têm personalidades diferentes da minha.

São esse tipo de pessoas que na «vida real» também fazem tudo para prejudicar os outros, só porque sim, só porque são infelizes e mesquinhos.


(E só para marcar a minha personalidade, mais uma bonequinha de anime ^^,)

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Já vos disse que adoro livros históricos e/ou de Fantasia, não disse?

Quando acabar a «Trilogia da Jóias Negras», da Anne Bishop, quero ler «Os Pilares da Terra», do Ken Follet.

Só tenho é que resistir a ver a adaptação, para televisão, que vai passar na TVI. Primeiro gosto de ler, depois até posso ver e até gostar. Gostei muito da adaptação de «Memórias de uma Gueixa», mas se tivesse visto o filme primeiro, já não lia o livro.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

O drama...

Sayurizita sai da sua banhoca 5 estrelas e, o drama, o horror, a tragédia... acabou o creme hidratante! Arghhhhh... 

Pior só se me tivesse esquecido de comprar pasta de dentes ou shampoo.

Às vezes imagino a vida no século XIII e dá-me vómitos.


(Tenho uns momentos de dondoca fútil, eu sei... faz parte do meu charme ^^)

sábado, 30 de outubro de 2010

Eh pá, giro, giro...

... é um tipo dizer a uma colega de trabalho que, se não fosse casado, ela era exactamente o seu género... especialmente, se a esposa estiver ao lado.

Melhor ainda, só se o assunto sair do nada. Ai, estamos a falar do tempo, deixa-me cá introduzir este assunto tão interessante e pertinente.

Tenho um pressentimento que a noite não lhe vai correr bem.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Mau,mau...

... é ficar com a «lua» quando nos lembramos que amanhã acabam-se as férias de uma colega.

É triste, eu sei, mas é mais forte que eu. É uma «despaixão», é o que é.


segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Já estou farta...

... desta, diz que é uma, virose misturada com sinusite. Começou no fim-de-semana passado, melhorei a meio da semana e pumba, sábado piorei outra vez!

É que isto de ficar mal-disposta depois de cada mini-refeição e ter vontade de me deitar a cada 15 minutos, porque estou sem forças, em conjunto com uma dor de cabeça constante, está a deprimir-me. Especialmente porque tenho que ir trabalhar nos próximos 5 dias...

Vou-me deitar, mais um bocadinho, enquanto rezo para me sentir melhor amanhã...(u_u' sniff...)

domingo, 24 de outubro de 2010

O respeitinho é tão bonito...

«É melhor não lhe dizer nada hoje... ela está mal-disposta...»

... ou será miúfa?

Não importa, pelo menos não me torraram a paciência.


quinta-feira, 21 de outubro de 2010

...


Há dias que parecem não querer chegar ao fim...

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Talvez eu não seja muito esperta...

... mas se há défice anual quer dizer que nos endividamos mais todos os anos, certo?

Sendo assim é muito mau ter um défice de 12%... mas continua a não ser bom se o défice for de 2%, vero?

Ok... era só para confirmar que estamos f...

(A questão é como é que chegamos aqui? Talvez devessemos começar por aí, talvez...)

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Tenho cá para mim...

... que podia viver à base de uvas.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Gosto tanto...

... de pessoas que têm sempre um «mas» sobre tudo e todos.

Se eu digo que alguém trabalha bem (e olhem que sou exigente), oh sim, sim mas é convencido ou não têm mais nada para fazer, além do trabalho, ou outra treta qualquer.

Se digo que é bonita, ai, nem é muito, sabe é arranjar-se ou usa muita maquilhagem ou tem muito tempo para ir para o ginásio.

Se gosto de um país é porque x ou y e como tal não presta.

E por aí fora! E não é uma questão pessoal, estas pessoas têm sempre algo negativo a contrapôr, independentemente de quem faz o elogio. A imparcialidade está, totalmente, fora de questão.

Irra! Xô pra lá energias negativas! (ou serão mesquinhas?)




domingo, 17 de outubro de 2010

Humpff...

Acho que a minha medicação tem efeitos depressivos!

Fico, sempre, sem paciência, sem vontade e com uma nuvem ultra-negra a rodear-me.

Pelo menos já não tenho dores... fiquei foi parva...

sábado, 16 de outubro de 2010

Ai...

Estava eu toda contente que não tinha sinais da minha sinusite, há dois meses, quando hoje de manhã acordo com a sensação de ter uma faca espetada do nariz até à nuca... Para além das dores, esta pressão no nariz faz-me náuseas.

Resumindo, está a ser um sábado fixolas.

Agora vou voltar para a cama, que já não consigo com a p#&* da cabeça.

Ai... Só me apetece é ganir...


quinta-feira, 14 de outubro de 2010

A mais bela flor...

Li algures* uma espécie de fábula que era sobre uma rosa que queria ser uma orquídea (acho que era uma orquídea, mas não importa muito o caso). Ela era muito muito infeliz porque, por mais que tentasse, nunca conseguia ser parecida com a orquídea. A rosa passava os seus dias triste, desanimada e com um ar murcho.

Até que um dia alguém lhe disse (o jardineiro, acho) que ela nunca poderia ser uma orquídea, que isso era impossível, mas que podia ser a melhor rosa possível.

Depois de pensar, a rosa achou que realmente nunca poderia ser uma orquídea e que poderia escolher entre ser, para sempre, infeliz ou aceitar que era uma rosa e ser feliz como tal. A rosa escolheu a segunda hipotese e a partir daí passou a ter um ar muito mais viçoso e vibrante.

Parece simples, não parece?



* Acho que foi num livro do Osho mas não tenho a certeza.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Nota-se...

... que o Carlos Queiroz era amado, não se nota?

É que era amor por todo lado. Eram os jogadores (estão numa tristeza comovente), eram os jornalistas, eram os adeptos... a loucura.

Agora a sério, não achei correcta a forma como se «livraram» do senhor (embora talvez fosse a única forma da Federação não ir à falência ^ ^) mas estou contente com a sua saída. Eu já a defendia antes do Mundial e já publiquei posts suficientes sobre os meus motivos para não gostar do Carlos Queiroz, quer pessoalmente, quer profissionalmente.

Isto só comprova que a vida, no geral, não é o exército, em que se obedece, quer se goste ou não da liderança. E mesmo no exercito tenho a certeza que o resultado será muito melhor se os soldados tiverem admiração e confiança no seu líder.

E quando me dizem que os jogadores deveriam ter agido de forma diferente, porque estavam a representar Portugal, eu pergunto a todos nós, que representamos Portugal todos os dias, de uma forma muito mais importante, se damos a camisola todos os dias? Se damos o nosso melhor quando estamos descontentes com o nosso chefe ou com a nossa empresa?

Voltando à selecção espero se tenham retirado lições dos erros cometidos porque:

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Já me custa...

Todas as hipóteses e probabilidades, que se colocam, incessantemente. O discutir de qual a melhor atitude para a reconquista. O pensar em como será a outra pessoa (esse ser demoníaco, que merece a fogueira). As investigações, partilhadas por almas ávidas de emoção na sua vida. O descodificar de cada frase ou atitude do amado que já não ama. As teorias da conspiração. As teorias da bruxaria. E, principalmente, o ter de recusar participar em tudo isto.

Porque já não consigo ser assim, porque não posso ir contra o que acredito.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Se só vir as imagens...

... o meu blog parece um blog de uma miúda de 14 anos.

´Tá certo. Era pior se parecesse um blog de um calmeirão barbudo ^_^'.

Acho eu...

domingo, 10 de outubro de 2010

Já vem um pouco fora de tempo...

... mas não gosto de monarquias.

Gosto da ideia do mérito, da capacidade, da mudança e da escolha dos povos.

Um dia, as democracias serão, realmente, assim.

Também não suporto aqueles salamaleques todos em redor às famílias reais.

No fundo, não gosto de títulos por nascimento, é isso.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Primeiro estranha-se...


... depois entranha-se! E franze-se o sobrolho, faz-se um ar de asco, de quando em vez, e de espanto, muitas vezas. Não tem nada a ver com Juliet Marillier mas é muito viciante. Estranho, diferente mas bom, tem uma narrativa muito viciante.

(Mas a senhora Bishop tem uma mente, hum... digamos... diferente, muuito diferente ^^).

Vou cortar os pulsos e já volto...

Acabei de ver as notícias.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Hoje foi dia...

... de limpeza outunal (se é que esta palavra existe).

Resultado: três sacos grandes de roupa, um pequeno de bijuteria e outro de maquilhagem antiga.

Sinto-me mais leve, adoro deitar coisas antigas fora! Dá-me uma sensação de liberdade, de limpeza e de espaço (e de organização, sou um bocadinho exagerada na organização ^^').

E pronto, lá se iniciam aqueles 5, 6 meses que detesto. Já estou conformada e sinto necessidade de fazer esta limpeza no Outono para o aceitar totalmente.

Para mim, o ano começa agora e não em Janeiro. Faço uma limpeza, organizo-me e traço objectivos, em Outubro.

(Agora só preciso de dinheiro para comprar umas coisinhas novas :) )

domingo, 3 de outubro de 2010

Sou demasiado perfeccionista...

... para estar feliz comigo mesmo, seja a que nível for.

Demasiado exigente ou com um ego demasiado grande, mas consciente do facto.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Há alguma coisa mal...

... quando tenho colegas, do sexo masculino, que ficam mais preocupados com a derrota do Glorioso do que o aumento do iva, a redução de salários e o estado do país (e da Europa e do Mundo).

E, por outro lado, talvez isto explique o estado do país.

Gostava de ter fé na população portuguesa, eu gostava... juro.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Ah, dúvida cruel!

Pinto o cabelo ou não pinto o cabelo?

Eis a dúvida pertinente que hoje dominou a minha mente.

É bom quando a nossa mente se concentra em assuntos de relevância para a humanidade, não é?

E também pensei na roupa que preciso comprar para este Inverno!

Agora vou descansar, que o meus neurónios já não aguentam depois de tanto raciocinio profundo, complexo e de inúmeras variáveis. E nenhuma conclusão!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Vejamos...

Os Portugueses são o povo com pior imagem do seu país...

Ora, o seu país, Portugal, é construído, há muitos séculos (com um seculozito de excepção espanhola pelo meio), por portugueses...

Sendo assim... hum... vejamos... se nós nos mudássemos todos para um pedaço de terra virgem, do tamanho de Portugal, num outro planeta verdejante, construíamos o quê? Pois,  Portugal!

Resumindo, nós fizemos Portugal, logo se achamos Portugal uma merda também temos que achar que somos uma merda.

E tenho cá para mim que não é assim que vamos mudar as coisas.


domingo, 26 de setembro de 2010

Os poucos leitores que tenho vão fugir... (a sete pés)

Acho que o ser humano só muda perante o sofrimento e que é por isso que ele existe.

Acho que uma pessoa só muda uma característica negativa quando esta lhe causa sofrimento, caso contrário, ela permanece toda a vida e a evolução é zero.

Acho também que o sofrimento é, às vezes, muito, muito grande, porque sofrimentos menores não são suficientes para a mudança, sofrimentos menores até acentuam as características negativas que há a superar. A teimosia e o medo asseguram que tal aconteça com muita frequência. 

Acho que há excepções a esta regra, porque a inteligência do Universo assim o permite. Acredito que hajam pessoas em missão e que essas pessoas não são, necessariamente, mais evoluídas, mas sim que aceitaram desempenhar um papel.

Mas acho que, no nosso Planeta, a evolução geral acaba por necessitar de muito sofrimento.

Mas também acho que tal vai mudar nos próximos 100 anos, com o ínicio da Era de Aquário. E também acho que os sofrimentos da Humanidade na Antiguidade eram, no geral, muito, muito maiores. Eram sofrimentos adequados à evolução humana da época. 


Post a propósito de uma conversa com uma amiga...(irmã do coração)

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

«Helena de Tróia»

... de Margaret George, foi a minha mais recente leitura.

Acabei hoje e já estou com saudades do mundo em que mergulhei, durante umas duas semanas. Adorei embora o fim do 2º volume seja uma verdadeira tragédia, não grega, mas troiana. Adoro romances históricos, mesmo que sejam sobre um mito. Só me apetecia viajar para a Grécia e visitar os templos todos!

Quando acabei e pensei sobre toda a narrativa, a ideia que me surgiu foi que se pode sacrificar a vida por amor, mas não se morre de amor, morre-se de falta de amor-próprio.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

«Despaixão»

«Despaixão» - Sentimento de repulsa automática, sem qualquer razão que a provoque. Vontade de não ver a pessoa, de não estar na sua presença e de não falar com ela. Prazer em saber que não se vai ver o alvo da «despaixão», durante algum tempo. Tudo o que a pessoa faz é errado, irritante e com má intenção. Nada nela é interessante ou bonito. Vontade de manter distâcia física. 

Acho que a palavra «despaixão» devia existir na língua Portuguesa. É que eu não sei, mas acho que não sou a única a ter este sentimento que é, em tudo, o oposto da paixão. Não é, simplesmente, não simpatizar com alguém ou não gostar de alguém que nos causou algum dano, propositadamente. É um sentimento, quase instantâneo e sem motivo inicial, de «despaixão». 

A minha «despaixão» já dura há 3 anos...

Mamocas um bocado inflacionadas, não? Vamos ignorar... é a expressão da moça que pretende representar o texto, 'kay?

domingo, 19 de setembro de 2010

Lindos :))

O Sporting consegue sempre animar o Benfica, são uns queriduxos!

(ih,ih,ih...)

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Já estou fartinha de falar sobre isto, mas é que não páram... U_U'

Vejamos, Israel (top ten dos meus países favoritos, side by side com os E.U.A., a Rússia, a actual Venezuela a França e o Irão) queria expulsar da sua santa terrinha 800 mil crianças, filhas de imigrantes ilegais, crianças que falam hebraico e nem se lembram da sua terra natal..

Que engraçado, passados todos estes anos eles parecem começar a dar razão aqueles que os quiseram expulsar e massacrar durante séculos (a parte do massacre é com os palestinianos e não com as criancinhas... a não ser que sejam árabes, claro está ).

Eles, que sempre foram um povo sem terra (perdão, à procura da terra prometida), agora que já conseguiram roubar arranjar uma terrinha já se esqueceram qiue, durante séculos, tentaram prosperar em terra alheia.

A sorte é que organizações humanitárias se uniram para impedir esta atrocidade e muitos israelitas esconderam crianças em suas casa para que elas não fossem identificadas (qualquer semelhança entre isto e sotãos e caves na Holanda é pura coincidência).

Se isto não comprova a total loucura do estado e dirigentes judeus, não sei que mais é preciso... formar um gueto já eles formaram...

E o que mais me enerva é eu ser obrigada a fazer posts destes, devido a este tipo de atitude de Israel, quando não tenho nada de nada contra judeus... nem franceses, nem iranianos, nem americanos, nem nenhuma etnia, raça ou naturais de qualquer país! São as atitudes destes Estados que me fazem espumar!
E existem outros Estados que desprovo? Oh sim, mas esses já o mundo inteiro desaprova em vez de passar a mão pelo pêlo. A esses o mundo não fecha os olhos.

Logo eu, que passei a adolescência a defender os judeus por tudo o que passaram na Europa, durante séculos, mas a perseguição que foram alvo não lhes dá direito a cometerem actos cruéis e profundamente xenófobos. Mas devia ter-lhes dado sabedoria...

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Sem cores fortes...


Tenho inveja das pessoas simples...

(não tendo o simples qualquer conotação negativa...)