quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

É tudo uma questão de perspectiva...

Regra geral, até aos dias de hoje, eu conto tostões nos últimos dias do mês, dois euros a mais ou a menos fazem diferença para mim. Espero que um dia não seja assim, mas por enquanto é.

Depois existem pessoas que nem contam moedas, independentemente de ser principio ou fim do mês.

Mas por outro lado, existem pessoas que, em certas zonas do nosso plneta, «vivem» o mês todo com 2 euros ou menos e ainda sustentam os filhos com esses mesmos dois euros. 

(fico cansada, às vezes....)


P.S. Graças, graças aos Deuses, que acabou o Natal, agora é só a passagem de ano e finito, terminou a época do ano que mais odeio, agora só para o ano!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Preciso de força...

... para aguentar até ao fim do ano.

Trabalho todos os dias até 2011, menos o dia de Natal, ainda não estou recuperada fisicamente e a intensidade de trabalho vai ter de ser a 150% para cumprir os objectivos.

Juntando a isto alguns problemas pessoais... help... Ando em modo sobrevivência há um mês e é assim que o ano vai terminar.


segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Estou fartinha...


... de ficar assim sempre que toco em alguma coisa com a mão direita... (sendo que "assim" se caracteriza por aos saltinhos, a dizer asneiras e com lágrimas nos olhos e não por me transformar numa anã com cabelo cor-se-rosa)

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Se eu fosse homem não fazia sexo na Suécia, eu hein? ou Are you fucking kidding me?

«A acusação da Justiça sueca contra Julian Assange é a de que, durante uma sessão de sexo consensual, seu preservativo se rompeu, tendo sido retirado – o que na Suécia é equivalente a esturpro (pena de dois anos de prisão).»

(Eu não ia escrever sobre isto, juro! Mas não resisti, o meu espirito rebelde e contestatário é mais forte...)


Eu nem vou falar...

... das acusações contra o fundador do Wikileaks, nem das opiniões dos que consideram muito melhor viver na ignorância, sobre o que os nossos governos fazem, do que saber a verdade.

Nem me vou enervar... a minha saúde não me permite, de momento.



quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Já vos disse que odeio Dezembro...

Depois de uma semana de trabalho extremo (17horas num dia é extremo, não é?), eis que tenho uma semana em que não consigo fazer NADA! E ainda tenho tanto para fazer, socorro! 

Eu acredito que as doenças têm origem emocional, que nós somos uma espécie de recipiente, que se vai enchendo de emoções negativas e que, quando transborda, cria uma doença. O recipiente dificilmente se esvazia e é por isso que as doenças pioram com a idade*, qualquer coisita faz transbordar o copo. Esta é a minha visão do funcionamento do Universo (processem-me) e ainda acho que tal vai ser comprovado, cientificamente, daqui a uns 500 anos.

Por isso vejamos, a parte afectada do corpo significa a capacidade de dar, de receber e de fazer. E o que o problema me impede é, principalmente, de trabalhar.

Eu tenho grandes dificuldades em receber, é uma verdade, uma dificuldade imensa (receber transmite-me sempre uma obrigatoriedade de retribuir, de obrigação, de condicionamento).
E às vezes abstenho-me de dar por receio que se crie uma expectativa futura, que não sei se quererei manter.
A dificuldade em receber manifesta-se tanto a nível pessoal como profissional, mas a dificuldade em dar é só a nível pessoal.

O meu desafio é dar e receber com amor e prazer, sem expectativas, ou sem medo das expectativas, sem condicionamentos.

E como o meu problemazito de saúde é uma festa de problemas juntos, podemos acrescentar ansiedade e medos relativamente ao futuro, e uma sensação de bloqueio relativamente ao que desejo, ardentemente, realizar.

Socorro... mudar o que já é assim há 30 anos, pelo menos, não é fácil....


(*As crianças têm doenças frequentemente, porque gerem pior as emoções.)

domingo, 12 de dezembro de 2010

Wishlist

Para 2011, desejo saúde (é lugar comum, mas sem ela esqueçam tudo o resto!), para mim e para os que amo; desafios profissionais que me permitam novas aprendizagens; segurança financeira; evolução interior e o convívio com a minha família e amigos.

Ah, e muito bom-humor e optimismo.


sábado, 11 de dezembro de 2010

Eu gostava de escrever algo muito inteligente...

... mas os meus neurónios supermegahiper inteligentes (os que estão em maioria, of course) estão queimados em consequência de trabalho a mais, privação de sono e anti-histamínicos.

Espera-se o regresso à normalidade na próxima semana.

Muito agradecida pela compreensão.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

É que era um regabofe de loucura...

«Devias vir trabalhar comigo.»

Péssima ideia rapaz, péssima ideia mesmo, é que eu afasto as tentações do meu trabalho e tu, tu és uma tentação, com olhos verdes, de valor  ^_~

(além disso, com o meu mau feitio profissional, lamentavas a tua proposta dois dias depois...)

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Era mais fácil achar que sou uma vítima inocente mas...

...todos temos padrões negativos que se repetem na nossa vida, situações negativas idênticas que se repetem devido às nossas atitudes e energias e que, só se descobrirmos o que em nós as provoca, se alteram.

Na maior parte das ocasiões é muito fácil perceber qual é o padrão de comportamento errado que atrai, periodicamente, determinada situação à nossa vida. O díficil é mudar o comportamento.

 Mas, às vezes, existem situações em que, por mais que puxemos pela cabeça, é muito díficil perceber qual o comportamento que causa o problema...


 
(Se puxo mais pela cabeça ainda a arranco...)

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Ah, o Natal...

... a época mais f&%da do ano, em que é, mais ou menos isto...