quinta-feira, 28 de março de 2013

Há algum tempo...

... que penso mudar de blog, não é uma mudança nada radical mas, como acho que este ano significa o fim de um ciclo na minha vida e do inicio de outro, tinha vontade de mudar, considerm o novo blog uma continuação deste, tal como eu encaro este ano como um ano de mudança na minha vida, não uma mudança radical mas uma mudança importante.

Visitem o meu novo spot: Sayuri Dream

quarta-feira, 27 de março de 2013

Sobrevivi a mais uma maratona...

No meu trabalho, de quando em vez, há uma necessidade de sair muito tarde e entrar muito cedo, durante uns dias, e este inicio de semana teve mais uma dessas maratonas em que sinto que só trabalho e que faço uns intervalos, muito curtos, para tomar banho e dormir.

Daqui a pouco vou hibernar que já não posso com uma gata pelo rabo.


terça-feira, 26 de março de 2013

domingo, 24 de março de 2013

quinta-feira, 21 de março de 2013

Há pessoas...

... que nos conseguem sugar a energia toda, toda, toda!

Uma pessoa está bem e chega aquela pessoa e começa a falar e a falar e quando vai embora estou física e mentalmente de rastos, esgotada.

Fónix.


terça-feira, 19 de março de 2013

segunda-feira, 18 de março de 2013

♡ ❤ 6 anos ♡ ❤


Não é minha filha mas com ela aprendi o que é o amor incondicional, um sentimento transbordante, diferente de tudo o resto que não se entende até se sentir. 

Percebi o que é desejar a felicidade de alguém acima da nossa.

E percebi que é um sentimento que não se controla, nasce dentro de nós no momento em que vemos aquele ser pequenino e fica gravado, sem que nada possamos fazer para evitar.

Seis aninhos de vida... parece que foi ontem que soube que ela ia existir (já existia do tamanho de um feijão).

Parece que foi ontem que nasceu, um dia antes do aniversário da pessoa que mais amei antes dela, a minha avó materna. Há tanto dela que é igual, a mesma carência, a mesma suavidade, a mesma necessidade de protecção e carinho mas também o mesmo amor pelos animais, a mesma vivacidade, a mesma sensibilidade. Mas não  pensem que me apaixonei por ela ser parecida com alguém porque ela ganhou o meu coração quando ainda era um feijãozinho, previsto ser um carneirinho de sexo ainda desconhecido.

Percebo que se pense que amaria (amarei) mais um filho meu mas tal parece-me impossível neste momento porque não sei se suportaria um amor mais profundo. 



domingo, 17 de março de 2013

Acho de uma inteligência extraordinária...

... a condição imposta pela União Europeia, ao Chipre, para aprovar o resgate de 10 mil milhões de euros (o que não deve ser um valor muito elevado, já que o BPN nos custou uns 4 mil milhões) que eles precisam para evitar a bancarrota, pois bem, a ideia de merda mais brilhante que tiveram foi taxar os depósitos bancários da população.

Tanto dinheirinho gasto para credibilizar a banca, em toda a Europa, para deitarem tudo a perder! E ainda por cima por um valor que nem é nada por aí além, só a Espanha disponibilizaram 100 mil milhões sem pedirem quase nenhumas contrapartidas. Impõem isto ao Chipre como uma espécie de castigo e tal tem sido a vontade europeia de castigar os seus membros que até andam para aí a dar tiros nos pés a torto e a direito, sem ninguém perceber porquê.

Quer dizer, eu não sei bem porquê, mas sei que há alguém (entenda-se, algum país) que ganha ou acha que ganha com isto. Talvez no final acabe por perder.

E assim se vai a tentativa de fazer crer que o nosso dinheiro está seguro nos bancos.

Também apreciei especialmente os feriados bancários que fizeram para impedir a população de levantar o seu dinheiro.

Filhos da puta.


sexta-feira, 15 de março de 2013

Hoje, no último episódio...

... novela Fina Estampa, a personagem principal fez um discurso que gostei muito, especialmente desta parte:

«O que tenho a dizer é que o estudo é importante. O saber é uma bênção. Mas não é um diploma que faz um homem e, sim, o valor que ele dá ao seu trabalho. O estudo prepara, mas o trabalho duro e honesto é que dignifica. Assim como é o caráter, e não os títulos, e menos ainda a aparência, que faz a nossa caminhada no mundo valer a pena, pois nos torna uma pessoa de verdade.»

quinta-feira, 14 de março de 2013

Que original...

... o novo Papa é contra o aborto, o casamento entre homossexuais e o uso do preservativo (esse flagelo que ataca o mundo) e é também a favor do celibato na Igreja (que tanto de bom tem trazido ao mundo).

Exactamente o tipo de pessoa que eu adoro odiar.

Só gostava que ele fosse uns 10 ou 15 aninhos mais novo, que eu como pessoa boa que sou, gostava que ele andasse por cá muito tempo (que quanto menos vezes assistir este circo de transição entre o Papa x e o y, melhor).

Habemus papan e ele é igualzinho aos outros todos.

quarta-feira, 13 de março de 2013

sábado, 9 de março de 2013

Não sou muito dada...

... a flores e bombons e sms no dia da Mulher, para mim o dia da mulher é importante para promover a IGUALDADE.

Acho muito bem que quem quer dar flores dê e por aí adiante mas às vezes parece-me que se está a comemorar uma espécie de aniversário colectivo do género, em que se mima muito o aniversariante e se é muito condescendente para com ele, e que se esquece que o objectivo deste dia é lutar pela igualdade de oportunidades e de tratamento, em TODO O MUNDO.

Essa igualdade ainda está muito distante mas chegará.

Que homens e mulheres sejam tratados sempre com igualdade, dignidade e respeito, em qualquer lugar do nosso mundo.

Feliz dia da Mulher




sexta-feira, 8 de março de 2013

Primeiro dia...

... oh, que bom hoje vamos trabalhar juntas todo o dia.

Segundo dia, pois é, hoje trabalhamos juntas todo o dia.

Terceiro dia, matem-me, matem-me já.

Eu gosto muito dela, a sério, mas dois dias é meu máximo.

quinta-feira, 7 de março de 2013

quarta-feira, 6 de março de 2013

...da-ssse!

Terceiro mês do ano, terceira vez que fico doente.

Nada grave mas agora que consegui controlar a sinusite e ainda não tive nenhuma crise de relevo este ano, fico doente com outras merdas.

O meu corpo é assim, gosta sempre de me lembrar que ainda não estou no caminho certo... para o caso de eu ter dúvidas.

Para quem ainda não sabe, eu acho que a maior parte das doenças físicas são resultado de desequilíbrios emocionais - mas não pensem que sou uma daquelas pessoas muito holisticas que não tomam medicamentos porque eu já percebi que se ficar à espera de mudar emocionalmente para ficar boa bem posso esperar sentada e em sofrimento. Mudar é coisa que assiste muito pouco aos seres humanos, pelo menos na duração de uma vida...

sábado, 2 de março de 2013

Há coisinhas que me fazem...

... trincar o lábio para me controlar e não responder muito torto e uma delas é ouvir alguém dizer que não trabalha por 500€, para isso vai para fora do país e criticar quem é formado e aceita trabalhar por esse valor.

Ao que me dá vontade de responder que a pessoa em questão só não trabalha porque não precisa, visto que emigrar não emigra, se não trabalha é porque tem quem a sustente e ainda bem para ela (ou não, a longo prazo) mas há quem não tenha essa sorte.

Enfim, tive mesmo que  trincar o lábio com muita força.

sexta-feira, 1 de março de 2013

Excesso de informação...

Há pessoas que sentem uma necessidade estranha (pelo menos para mim) de partilharem os pormenores mais íntimos da sua vida e pumba! olham para mim e pensam que eu sou a pessoa indicada para ouvir tais desabafos.

Desde hemorróidas, maridos com dificuldades erécteis, comichões em sítios estranhos, a cor do cocó do filho ou do/a próprio/a até à posição com que fornicaram na noite anterior, as pessoas olham para mim e partilham, simplesmente partilham.

E não pensem que são as pessoas com que me dou melhor que me fazem isto, a maior parte das vezes são pessoas que acabei de conhecer por via profissional.

O mundo está cheio de gente que, das duas uma, ou sofrede incontinência verbal ou cujo sonho era entrar num reality show, tal a vontade que a sua vida seja um livro aberto.


quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Há pessoas...

... que adoram pôr lenha na fogueira e depois admiram-se quando saem chamuscadas.

Sempre a fazer intrigas e no disse que me disse e depois querem ser levadas a sério.

Arranjem uma vida e depois concentrem-se nela mas se querem mesmo focar-se na dos outros há muita instituição a precisar de voluntários para apoiar pessoas que precisam de ajuda, era capaz de ser um bom escape para tanta falta de interesse na própria existência.


terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Sede de mudança...

No trabalho.

Na vida pessoal.

No visual.

Nos hábitos.

(Só os amigos e a saúde é que podem ficar na mesma.)

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Tenho uma teoria...

... que defende que os maiores moralistas são, no seu intimo, os mais imorais, segundo os seus próprios padrões.

E também acho que a tentativa de manter essas tendências imorais fortes sob controle transforma essas tendências em compulsões graves.


quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Continuando no assunto do último post...

... sorte tem este governo que as pessoas reajam à sua arrogância e altivez cantando.

Muita sorte mesmo.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

E assim me associo aos protestos cantados...

Grândola Vila Morena

Zeca Afonso

Grândola, vila morena
Terra da fraternidade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti, ó cidade 

Dentro de ti, ó cidade
O povo é quem mais ordena
Terra da fraternidade
Grândola, vila morena 

Em cada esquina, um amigo
Em cada rosto, igualdade
Grândola, vila morena
Terra da fraternidade 

Terra da fraternidade
Grândola, vila morena
Em cada rosto, igualdade
O povo é quem mais ordena 

À sombra duma azinheira
Que já não sabia a idade
Jurei ter por companheira
Grândola, a tua vontade 

Grândola a tua vontade
Jurei ter por companheira
À sombra duma azinheira
Que já não sabia a idade


Infelizmente acredito que o povo vai ter que fazer mais do que cantar para acabar com esta sangria que está a ser feita aos portugueses.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Can you love me?


Really, really love me and never let go?

 

Because I can 

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Fico chateada...

... pois claro que fico chateada quando faço os possíveis para não ter imprevistos desagradáveis na minha vida e fico com a vida de pernas para o ar por causa dos imprevistos de quem nunca faz o mínimo esforço para os evitar.

Fico chateada.


sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Eu sei Universo...

... não há em mim qualquer sombra de dúvida sobre o que me queres transmitir, sinto-o com todos os poros do corpo e entendo perfeitamente.

Mas mesmo assim há coisas que estão demasiado enraízadas em nós, que fazem parte da nossa personalidade há tanto tempo que uma vida inteira não é suficiente para as mudar.

Por isso podes parar, eu recebi a mensagem e percebi mas tudo o que me apetece é bater com o pé no chão como uma menina mimada de 5 anos e dizer "eu não faço!" Mesmo sabendo que era melhor para mim, neste momento eu NÃO QUERO.

Pode ser que o tempo me mude sem eu dar por isso ou pode ser que um dia eu acorde e já não seja tão difícil. Pode ser...


quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

 Adison da Clínica Privada (mais coisa menos coisa):


«Estava sempre à espera que a vida melhorasse mas agora que percebi que isso não vai acontecer, que a vida é sempre difícil e cheia de problemas posso começar a viver.»


terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Ás vezes fico tão cansada...

... desta sociedade em que vivemos. Mesmo cansada!

«O casamento gay, a liberalização do aborto, a nova lei do divórcio e a reprodução artificial são as principais contestações de "Defender o Futuro ", petição pública à Assembleia da República, que está a correr na Internet.
Mais de quatro mil pessoas já assinaram o documento, que começa por considerar que as alterações legislativas, levadas a cabo nos últimos seis anos, contribuem para a atual crise económica e social, uma vez que destroem os "pilares estruturantes da sociedade".»

Não é a ganância, nem a desonestidade, nem a ambição desmedida que nos conduziram à crise, segundo estas criaturas foi a liberdade pessoal. A liberdade para amar e para escolher quando ter filhos é que estragou isto tudo.

Até porque esta é a primeira vez que há uma crise em Portugal, antes destas leis maléficas Portugal era o paraíso económico. Mais de oitocentos anos sem crise e agora pumba, 1ª crise desde a formação do país.
 
A estes senhores só tenho a dizer «Ide! Não sei para onde, mas ide e não volteis que estou cansada de tanta imbecilidade.»
 
Eu tento não insultar pessoas identificadas (embora me revolte frequentemente contra grupos de pessoas com certos comportamentos ou opiniões) nos meus blogs mas às vezes não dá, ide ser assim imbecil que dói para o diabo que os carregue.



domingo, 10 de fevereiro de 2013

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Ciclo vicioso...

Depois das constipações terem passado por toda a minha equipa de trabalho, desde o inicio do ano, tendo eu sido a última feliz contemplada, eis que a primeira a adoecer voltou a ficar com uma senhora constipação, no final desta semana.

Acho que me vou tornar anti-social até isto passar, não me apetece mais uma semana como esta...


quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013


❖Medo❖


❖Tristeza❖

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Atchiim!!!


  
 Não escapei à onda de gripes e constipações que me rodeiam desde o inicio do ano...

Acho que há mais de 10 anos que não me constipava a sério, gripes nem me lembro de ter tido, mas este ano o meu sistema imunitário anda muuuito preguiçoso.

Já não aguento assoar-me porque me dói o nariz e esta sensação de entupimento é uma treta... a ligeira dor de garganta e a secura total da mesma também não ajudam.

Espirrar trinta mil vezes por dia é a cereja em cima do bolo.

Socorro... 
 

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Fernando...

... os portugueses aguentam muita coisa, aguentam, aguentam, só não sei se aguentam com vocemecê,  e com o que sai dessa sua matraca, muito mais tempo.

Também não sei se o BPI aguenta com tanto disparate.

Se calhar, daqui para a frente, é melhor calar-se sempre que tenha câmaras e microfones por perto.

É que sabe, a capacidade da maior parte dos seres humanos para aguentarem é excepcional. Aguentamos guerras, doenças, genocídios, enfim um sem número de horrores, mas isso não significa que devamos aguentar e especialmente não significa que devamos aguentar por causa dos disparates da classe bancária e política em Portugal e no mundo.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

A poluição na China...

... atingiu níveis de filme futurista, daqueles que víamos em miúdos, sobre como a humanidade tinha destruído o planeta ou para lá caminhava.

Como é que é possível termos chegado aqui? De que adianta o desenvolvimento se depois vamos comprar latas, parecidas com as e coca-cola, com ar puro do Tibete? (não 'tou a gozar, não faço ideia de como é que eles respiram o ar das latas)

Mas isto é vida? Não poder respirar sem medo, estar envolto num nevoeiro constante, não conseguir ver o sol, não poder sair à rua?? É isto que desejamos para o nosso futuro?? Há alguma felicidade numa vida assim??

Não entendo...

Jovem usa máscara para se proteger da poluição em Pequim, onde os níveis alarmantes de sujeira no ar fizeram com que as vendas de produtos desse tipo disparassem

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Adoro a acústica...

... do novo escritório do meu trabalho malpago.

É fenomenal se o objectivo for impedir-nos de ouvir os nossos pensamentos e, passado algum tempo, impedir-nos de pensar de todo.

Resultou na perfeição e ainda há o bonús de deixar os funcionários à beira da exaustão psíquica, o que deduzo ser a prioridade de toda a empresa que se preze.
 

O Metropolitano de Lisboa é o máximo...

Não vá eu querer andar de Carris e não saber como, os filhos da puta do Metropolitano, de forma muito prestável e fofinha, eliminaram a hipótese de eu continuar a tirar o passe só de Metro eliminando o próprio passe.

Agora, pela módica quantia de mais 6€ por mês, eu, que nem sabia que precisava de andar de Carris, posso usufruir de tal 8ª maravilha do mundo, que é andar nos autocarros amarelos, mesmo que todo o meu percurso diário seja assegurado pelo Metro.

Mas os filhos da puta nossos amigos não se ficaram por aí e perceberam também que TODA a gente que anda de metro quer andar na Carris na hora seguinte e vai daí que criaram um bilhete único que dá para os dois transportes (desde que usado numa hora) por mais 0,15€ por viagem. Não são amiguinhos?

Para lhes agradecer, mais efusivamente, pedi o livro de reclamações.


segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Odeio estes dias...

... dias em que parece que estou numa espécie de transe do qual não consigo sair, por mais que tente.

É como se só uma parte de mim acordasse e essa parte só conseguisse assegurar o essencial e com muita dificuldade. O resto de mim fica a observar, a pensar que devia entrar em actividade mas é tão difícil que desisto.  

E não é cansaço que descansei bastante ontem, é diferente de cansaço físico e mental, é uma espécie de vazio, de ausência.

Detesto este «humor» que torna tudo um sacrifício imenso...




sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Depois de só folgar...

... dois dias em dezassete o meu plano é descanso e descontracção nos próximos dois dias.


Uma pessoa sabe que não é normal...

... quando vai num elevador, com uma colega, onde alguém escreveu na porta, em letras garrafais, uma frase um pouco mais imprópria com um "xupa" no meio e a colega pergunta: «Já viste isto?!» e eu respondo «Pois, chupa não é com "x".»...

Recebi um olhar tipo «hein?»



quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Infelizmente...

... não me sinto muitáconfiante e muitáforte como o Jorge Jesus, o que é uma pena.

Janeiro não está a ser tão mau como Dezembro simplesmente porque o meu humor está muito melhor, porque em matéria de problemas e insegurança relativamente ao futuro está igual, talvez até pior.

Posso estar enganada mas parece-me que este foi o mês de maior retracção do consumo interno desde o inicio da crise, o que não é nada bom para mim a nível profissional e financeiro.

Talvez este seja o momento mais escuro antes da luz... mas a pessimista dentro de mim receia que possa ficar ainda mais escuro.


segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Ontem...

... quando estava a ver o final da Gabriela, lembrei-me da minha avó.

Ela adorava novelas e eu, em criança, via todas com ela, não perdíamos um episódio da da hora do jantar. E foi assim até aos meus doze, treze anos, por essa altura a adolescência atacou e eu já não quis mais novelas.

Sei que ela ficou muito triste porque era uma pessoa muito dependente e eu era o centro do mundo dela (tal como ela era do meu até aquela altura) e acho que ela percebeu que eu estava a deixar de ser criança e a distanciar-me.

Um ou dois anos depois ela deixou-nos e até ontem à noite eu nunca mais tinha visto os episódios todos de uma novela. 

Tive saudades ontem, mas foram saudades boas. Saudades de ser criança e ver novelas com a minha avó.

sábado, 19 de janeiro de 2013

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Hoje...

... tomei uma decisão que sei que é a certa, não é a melhor para mim (ou pelo menos não é, aparentemente) mas é a correcta, é a que me mantém a consciência tranquila.

Mas tenho a certeza que me vou arrepender dela vezes sem conta.

E preferia não ter sido colocada na situação de ter que tomar essa decisão.

Anime, Girl, Sad, Candy

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Este ano vou ter 3 novos "sobrinhos"...


... um menino e duas meninas! E mal posso esperar! Eles nem sonham o quanto a "tia" os vai mimar

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Não podemos estar sempre a pensar nestas coisas...

... mas é impressionante a crueldade que existe na nossa sociedade.

Uma pessoa que nasça no ocidente tem os seus problemas mas raramente se depara com essa crueldade pessoalmente, ela existe também na sociedade dita de 1º mundo mas é menos disseminada e, a maior parte de nós só se depara com ela nas notícias.

Viver neste mundo, no nosso século, é melhor do que ter vivido noutra época histórica mas ainda vivemos num sitio muito injusto e perigoso, para a maior parte dos seres humanos. E é perigoso por causa dos outros seres humanos.

E o que mais me choca é que pessoas nascidas no ocidente, já em muito boas condições de vida, tenham actos de crueldade tremendos, por ganância.

Isto é só um exemplo do tipo de crueldade que me choca profundamente: empresas ocidentais lançam contentores com lixo altamente tóxico na costa da Somália (país em guerra há 20 anos e sem lei), que poluem as águas, envenenam os peixes (o alimento) e estão a provocar anomalias genéticas nos recém nascidos. Quando uma jornalista italiana abordou este caso foi brutalmente assassinada, horas depois de uma fatídica entrevista.

Esta falta de humanidade e esta hipocrisia do mundo ocidental é-me muito difícil de aceitar. Muito mais difícil do que aceitar um crime de um ser humano contra outro, sempre achei os crimes da sociedade, da humanidade, muito mais perigosos

Sempre me preocuparam muito mais....


segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

sábado, 12 de janeiro de 2013

Pronto, já sei quem é a Pepa...

... e também já sei que é proibido qualquer português (ou residente) almejar, para este ano, uma mala Channel. 

Podemos sim sonhar com artigos do chinês e sonhar não significa adquirir porque nós somos pobrezinhos, ouviram suas almas lusas gananciosas que querem viver acima das possibilidades?

WTF??!


Sou um ser pouco informado...

... não faço ideia de quem seja  a Pepa.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Pega-cromos

É o que eu sou!

Quando andava no secundário era adorada por todos os cromos da escola (para minha desgraça), a minha melhor amiga dizia-me que o problema é que eu era simpática com eles, numa fase inicial, contrariamente ao resto do pessoal.

Eu acabei por concordar com ela e como os cromos são muuuuuuuito melgas treinei-me para ser distante e formal com qualquer cidadão que me parecesse pertencer a essa «classe», foi difícil porque não me está nos genes ser antipática à partida mas lá consegui.

... mas não resultou, eles continuam a «pegar-se» a mim e a melgar-me tal como no secundário, com a diferença que agora, no mundo laboral, eu não lhes posso bater. 

Concluo então que eu devo ter uma feromona  qualquer que atrai cromos...


quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Fico tão triste...

... sempre que acontece uma desgraça envolvendo um cão e uma pessoa, tão triste!

Acho que fico assim porque sinto que há duas vitimas, a pessoa e o animal. A meu ver, um cão tem a inteligência e discernimento de uma criança pequena e tal como as crianças pequenas, os seus erros são, na grande maioria dos casos, resultado da educação e das acções do(s) adulto(s) que as criam.

Cresci rodeada de cães e ninguém me vai convencer do contrário.

Felizmente, os cães (alguns bem grandes e treinados para caçar) que me acompanharam na infância e a tornaram TÃO mais feliz tinham um dono fabuloso,o meu avô .

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013


Coisas rídiculas...

Há um tempo atrás eu sonhei com uma ex-colega minha, ela regressou ao Brasil há uns 2 anos e, apesar de eu gostar dela, não éramos especialmente próximas e não falei mais com ela desde então.

De qualquer forma, vá se lá saber porquê, há uns tempos, sonhei que ela me estava a contar que se tinha separado do marido.

O sonho foi tão nítido que ontem, em conversa sobre essa colega com outra colega, comentei que ela se tinha separado do marido, para dois minutos depois me lembrar que tinha sido um sonho! 

E lá tive que ir dizer à rapariga para ela não me ligar porque eu tinha sonhado aquilo há um tempo mas que foi um sonho tão real que quase me parece uma memória.  

Acho que ela ficou a achar que eu era louca...

Não é grave, eu também penso isso, de vez em quando.


sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Então, como foram essas entradas?

Devem estar a pensar, com a ausência mais prolongada, que a marota da Sayuri foi passar o fim de ano às Maldivas ou assim, não é?

Pois... mas não.

A vossa amiga passou as últimas horas de 2012 no WC e as primeiras de 2013 também, só não passei lá as doze badaladas porque fiz um esforço para as passar deitada na minha caminha (achei mais digno...), tudo isto cortesia de uma gastroentrite que já andava a rondar há uma semana (soldados mais fracos tombaram antes de mim, tanto no trabalho como em casa :p).

Colou-se à gastroentrite uma enxaqueca terrível, vinda dos infernos, e foram 3 dias de cama, só ontem comecei a ver a luz ao fundo do túnel e hoje já consegui ir trabalhar (foi mais de corpo presente do que trabalho mesmo dito mas o que conta é a intenção).

Dava-me era jeito ficar com este apetite para sempre, uma pessoa depenica uma coisinha de nada e já está cheia...

Brincadeiras à parte, espero não repetir a aventura.