terça-feira, 30 de agosto de 2011

A minha «pequerruxa» é o máximo...

Resolvi pregar-lhe uma «peta» ^^;

Eu (pessoa má): "Olha, comecei a namorar..."

Pequerruxa (pessoa crédula, fofifofi, tudo de bom), quase aos saltinhos: "A sério? Que bom! Estou tão feliz!!!" (inserir felicidade extrema na voz, sff)

Eu (pessoa cruel): "Não, 'tava a gozar." 

Pequerruxa (pessoa lourinha e tão gira): "Oh, pá, porque é que gozas comigo? (inserir tom triste e desiludido)

Eu (pessoa pérfida): Porque tu acreditas...

(A pequerruxa amuou 5 minutos.)

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Pensamento intrusivo e constante dos últimos dias:

Eu ainda tenho uma semana de férias este ano. Eu ainda tenho uma semana de férias este ano. Eu ainda tenho uma semana de férias este ano. Eu ainda tenho uma semana de férias este ano. Eu ainda tenho uma semana de férias este ano. Eu ainda tenho uma semana de férias este ano. Eu ainda tenho uma semana de férias este ano. Eu ainda tenho uma semana de férias este ano. Eu ainda tenho uma semana de férias este ano. Eu ainda tenho uma semana de férias este ano. Eu ainda tenho uma semana de férias este ano. Eu ainda tenho uma semana de férias este ano. Eu ainda tenho uma semana de férias este ano. Eu ainda tenho uma semana de férias este ano. Eu ainda tenho uma semana de férias este ano. Eu ainda tenho uma semana de férias este ano.


(Isto está a correr-me tão bem...)

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

E depois há pessoas assim...

-´Tás chateada?

- Não, doi-me a cabeçca. 'Tou com uma crise de sinusite daquelas...

- Isso é mesmo mau... mas olha eu tenho sinusite, renite e umas dores na coluna que me fazem enxaquecas.

Resposta: - Pois...

Vontade de responder: - Ainda bem que te sentes feliz por a tua desgraça ser maior que a minha.

Não sei como é com os outros povos, mas português adora competir na doença... e ganhar! Quantas mais maleitas melhor.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Às vezes, dou por mim...

... a pensar que devia ignorar a religião católica* e os que a seguem, tanto de forma mais dedicada como menos.

Mas depois vem-me à cabeça o tamnho da idiotice e da hipocrisia e não consigo.

Não consigo entender nem fé verdadeira na coisa nem aqueles que dizem que são não-praticantes.

Ao longo do tempo tal fé tornou a vida das mulheres horrível, criando terreno para que contra elas fossem cometidas atrocidades terríveis, demonizou o sexo dando origem a patologias de ordem vária , mostrou uma ganância profunda, cometeu e incentivou, em nome de Deus, crimes horrendos e estimulou a xenofobia e a intolerâcia.

No último século algumas destas coisas foram alteradas, é certo, mas não todas.

Sendo assim expliquem-me porque motivo é que necessitaríamos de uma instituição assim para nos ligarmos a Deus? Ao verdadeiro, ao que é amor. Hum? Porque é tal instituição o representaria de alguma forma?

De que forma é que ela é a expressão dos primeiros cristãos, antes de haver Papas e da conversão do Império Romano? Em que é que ela faz juz ao que, supostamente, Jesus pregou?

A mim, esta hipocrisia e descrepâncias afastaram-me de Deus e da fé.

Mais tarde reconciliei-me com Ele,  percebi que lá por haver uma data de gente a distorcê-Lo e a usá-Lo, tal não era Sua responsabilidade. Eu é que não tinha nada que acreditar em boatos e mentiras. 



(* e a maior parte das outras todas)

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Humpff...

Não estou lá muito contente com a nova imagem do blog... o azul não é a minha cor, decididamente.

Quando tiver um tempinho (e paciência) tenho que mudar isto.

As pessoas...

... ainda não perceberam que se têm uma personalidade manipuladora e se enfiam em alguma espécie de reality show que isso vai transparecer no 2º, pronto 3º programa?

Ou 5º vá, se forem especialmente inteligentes.

Infelizmente, na vida real isto pode demorar mais um bocadinho...


domingo, 14 de agosto de 2011

Ás vezes...

... é-me muito difícil suportar a atitude do «lá fora é que é bom e isto aqui é uma merda». Juro que qualquer dia explico que Portugal não é a Coreia do Norte e como tal a fronteira e o aeroporto são serventia do país. por isso, ide!

Ide, sem receio, que o país passa bem sem as vossas más energias e vós tendes o direito de procurar a felicidade num país mais ao vosso jeito.


sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Quem se lixa é o mexilhão...

Todas estas medidas, muito lindas e necessárias, para reequilibrar a nossas contas públicas só prejudicam a classe média baixa.

Os pobres continuam na mesma merda porque têm subsidios para não sofrerem mais com as medidas de austeridade (o que acho muito bem, que a mim incomodam-me são os milhões do BPN e não os que servem para impedir a miséria) e os ricos e classe média alta continuam na mesma festa, que estas medidas são uns trocos, que eles gastam mais no shampoo para o cão (o que também acho muito bem que os animais devem ser bem tratados e os senhores que fabricam o shampoo agradecem, dão empregos e pagam impostos).

No entretanto, os que contam os tostões mas que têm tostões suficientes para não precisarem de ajuda básica do Estado, ficam com menos uns tostões, dão mais voltas à cabeça, e tentam perceber onde vão cortar este ano para pagar os «extras» da electricidade, gás e transportes. Não o irão buscar ao subsidio de Natal, isso é certo, que tomara ele dar para pagar o seguro do carro ou repôr o que ficou em atraso dos livros escolares.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Mudanças...

Preciso de mudanças, mudanças por dentro que dêem frutos por fora. A todos os níveis.

É difícil sair da zona de conforto, mas como diz uma música que eu gosto muito «quem tenta faz» e eu vou tentar.

Não vale a pena viver na insatisfação, é preciso perceber o que em nós provoca essa realidade e mudar de atitude, assim que tivermos preparados. Mas perceber é o primeiro passo.



terça-feira, 9 de agosto de 2011

Não é que eu queira...

... fazer-vos inveja, caso estejam a trabalhar, mas este dia foi um pedacinho de paraíso!

domingo, 7 de agosto de 2011

III - Um vencedor...

... sabe que o resultado das coisas depende de si. Um derrotado acha-se peseguido pelo azar.

E ainda há as pessoas que repetem mil vezes o mesmo comportamento esperando um resultado diferente e depois... fogo, que azar, acontece-me sempre isto.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Oh pá, 'tou emocionada...

... o Pingo Doce preocupa-se comigo e não se zanga se eu for fazer umas comprinhas a outro lado!

Tão fofos... e sabem fazer anúncios tão bem, tão bem, que só por causa disso eu vou lá... e aos outros sítios, como sempre. Mas há que reconhecer, eles tão sempre à frente. ^^

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Expliquem-me...

... como se eu fosse muito burra.

Qual é a diferença entre o regime líbio e o regime sírio? A sério, eu gostava MUITO de perceber.

Talvez eu tenha percebido mal quando me pareceu que a intervenção contra ao regime líbio se devia a uma tentativa de evitar o ataque do mesmo a civis. Sou muito lerda para estas coisas, só pode.

E, no fundo, quando é a diferença entre o cabrão Breivik e os cabrões tipos que governam regimes homícidas?

É que assim à primeira vista não estou a ver grande diferença. Aliás, estou. A diferença é que o filho da mãe não nasceu num país em que pudesse ser um assassino da lei, do regime. Se tal tivesse acontecido não haveriam dúvidas sobre a sua sanidade mental, ele mataria com toda a legitimidade, como fazem uma catrefada de Breiviks que compõem tantos regimes deste mundo.


segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Foi lindo...


O que eu gosto mais nos Bon Jovi é que têm estas baladas românticas que adoro...



... e têm músicas que são um hino à força de viver e a uma certa rebeldia.

Amei!